Cirurgia de correção de cicatriz: Procedimento que melhora aparência das marcas - adrianomedeiros.med.br/

Cirurgia de correção de cicatriz: Procedimento que melhora aparência das marcas

 

O tipo de cicatriz determina as técnicas adequadas que o cirurgião plástico usa para suavizar o sinal na pele. Então vamos conhecer os tipos de cicatrizes:

– Descoloração, irregularidades da superfície e demais cicatrizes mais sutis podem ser esteticamente melhoradas por cirurgia ou demais tratamentos recomendados pelo seu cirurgião plástico. Estes tipos de cicatrizes não prejudicam a função ou causam desconforto físico e incluem cicatrizes de acne, cicatrizes decorrentes de ferimentos leves e de incisões cirúrgicas anteriores.

– Cicatrizes hipertróficas são aglomerados espessos de tecido cicatricial que se desenvolvem diretamente no local da cicatrização. Estas cicatrizes são, na maioria das vezes, altas, vermelhas e/ou desconfortáveis, e podem se tornar maiores ao longo do tempo. Elas podem ser hiperpigmentadas – de cor mais escura ou hipopigmentadas – mais clara.

– Queloides são maiores que as cicatrizes hipertróficas. Estas cicatrizes podem ser dolorosas ou com prurido e, também, podem enrugar.

– Contraturas são cicatrizes que restringem o movimento devido à junção da pele e do tecido subjacente durante a cicatrização. As contraturas ocorrem quando há uma grande quantidade de perda de tecido, por exemplo, após uma queimadura.

Para tratar a variedade de cicatrizes que mencionamos agora partimos de três pontos:

• Tratamentos tópicos simples;
• Procedimentos minimamente invasivos;
• Revisão cirúrgica com técnicas avançadas de fechamento da ferida.

Em todos os casos, é o cirurgião plástico que irá avaliar o tipo de cicatriz que você tem e irá determinar as técnicas adequadas que ele irá usar para suavizar a cicatriz.

A cirurgia plástica para corrigir uma cicatriz só é realizada em cicatrizes mais graves ou quando outros tipos de tratamentos estéticos não funcionam, como peeling, laser, uso de placas de silicone, radioterapia ou luz pulsada, entre outros por exemplo.

É importante ressaltar que apesar da correção proporcionar resultado estético mais agradável ou melhorar uma cicatriz, ela, infelizmente, não pode ser completamente apagada.

Como é feita a cirurgia?

O procedimento realizado para remover a cicatriz depende do tipo, tamanho, localização e gravidade da cicatriz, e é escolhido pelo cirurgião plástico de acordo com as necessidades e a tendência de cicatrização de cada pessoa, podendo usar técnicas que utilizam cortes, remoção ou reorientação de partes da pele afetada.

 

Tipo de Cirurgia

A cirurgia Z-plastia é a mais popular para revisão de cicatrizes; O procedimento chamado Meia Z-Plastia é utilizado em pacientes que possuem a pele adjacente de um dos lados da cicatriz elástica e o outro não; A técnica Z-plastia em quatro retalhos (ou como chamamos de retalho de Limberg) é particularmente interessante para a liberação de contraturas cicatriciais graves que amarram ou restringem a flexão normal ou em ou em queimados.

Já a Z-plastia planimétrica é indicada para áreas planas, e o triângulo da z-plastia e colocado como um enxerto. O S-plastia é indicado para o tratamento de cicatrizes contraídas ovais, enquanto o W-plastia é para melhorar cicatrizes lineares irregulares. Uma cicatriz longa e linear pode ser transformada em uma cicatriz irregular de forma aleatória para ficar menos visível. Em casos de pequenas cicatrizes contraída utiliza-se o método V-Y e avanço tipo V-Y. Utilizamos a Subscisão e preenchimento para cicatrizes retraídas e afundadas que requerem preenchimento com gordura ou acido hialurônico;

A técnica mais antiga e que pode ser feita de forma manual ou com máquina é chamada de dermoabrasão. Para a realização do procedimento cirúrgico, o médico poderá solicitar alguns exames de sangue pré-operatórios. Como em qualquer cirurgia, é orientado o jejum de 8 horas, e o tipo de anestesia realizada depende do procedimento que será feito, podendo ser local, com uma sedação leve ou geral. Em alguns casos, um único procedimento é suficiente para garantir resultados satisfatórios, entretanto, em casos mais complicados, pode ser recomendada a repetição ou a realização de novos tratamentos.

 

Indicação

A cirurgia de correção de cicatriz é indicada pelo cirurgião plástico em situações de defeitos na formação da cicatriz, com o intuito de melhorar a aparência e uniformizar a pele, mas nem sempre é garantindo o completo apagamento da cicatriz, e os resultados podem variar de acordo com a pele de cada pessoa.

Os casos indicados para a realização de cirurgia plástica são os pacientes que apresentam os casos de:

– Queloide – que é uma cicatriz endurecida, de crescimento acima do normal devido a uma grande produção de colágeno, e pode apresentar coceira e vermelhidão;

– Cicatriz hipertrófica – que também é uma cicatriz espessada, devido ao desordenamento das fibras de colágeno, que podem ser mais escuras ou mais claras do que a pele ao redor;

– Cicatriz retraída ou contratura – causa uma aproximação da pele ao redor, muito comum em cesarianas, abdominoplastias ou devido a uma queimadura, dificultando a movimentação da pele e de articulações próximas;

– Cicatriz alargada – uma cicatriz rasa e frouxa, com superfície mais baixa que a da pele;

– Cicatriz discrômica – que causa uma alteração na cor da pele, podendo ser mais clara ou mais escura que a pele ao redor;

– Cicatriz atrófica – em que a cicatriz fica mais funda do que o relevo da pele ao redor, muito comum em ferimentos e cicatrizes de acne.

Gosto de frisar que a cirurgia de correção de cicatriz é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

O procedimento pode ser realizado em pessoas de qualquer idade e é uma boa opção para você se:

• Você se sente incomodado por ter uma cicatriz em qualquer parte do seu corpo;
• Você é fisicamente saudável;
• Você não fuma;
• Você tem perspectiva positiva e expectativas realistas sobre o procedimento;
• Você não tem acne ativa ou demais doenças de pele na área a ser tratada.

Informações de Segurança

A decisão de se submeter à cirurgia é pessoal e é você quem terá de decidir se os benefícios atingirão seus objetivos e se os riscos e complicações potenciais da cirurgia são aceitáveis.

O seu cirurgião plástico irá lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual vai se submeter e quaisquer riscos ou complicações potenciais.

 

Possíveis Riscos da Cirurgia

• Sangramento (hematoma);
• Acúmulo de líquido (seroma);
• Infecção;
• Riscos anestésicos;
• Má cicatrização;
• Necrose da pele;
• Dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele;
• Assimetria;
• Despigmentação da pele e/ou inchaço prolongado;
• Necrose do tecido adiposo;
• Danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões;
• Dor, que pode perdurar;
• Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares;
• Fios de sutura podem espontaneamente emergir na pele, tornando-se visíveis ou causar irritação que exijam sua remoção;
• Possibilidade de novo procedimento cirúrgico.

 

Onde o procedimento pode ser realizado?

O procedimento deve ser realizado em local seguro e confortável para o médico e o paciente, em centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada para qualquer intercorrência. Na finalização do procedimento, bandagens ou curativos podem ser aplicados no local da cirurgia para mantê-lo limpo.

 

Recuperação Pós – Operatória

A fase inicial de cicatrização pode apresentar inchaço localizado, descoloração ou desconforto e pode levar de 1 a 2 semanas.
A cicatrização continuará por várias semanas. Com a dermoabrasão, o peeling químico, ou resurfacing a laser, as condições nas áreas tratadas serão as mesmas, além de sensibilidade em geral.

No período de recuperação, é recomendado um pós operatório, no qual, deve-se evitar:

– atividades físicas intensas.
– Não se expor excessivamente ao sol durante 30 dias e nunca esquecer de usar o filtro solar, mesmo após a completa cicatrização.
– Além disso, para auxiliar numa cicatrização ideal após esta cirurgia, evitando que a cicatriz volte a ficar feia, o médico pode recomendar fazer outros tratamentos tópicos como aplicar placas de silicone, passar pomadas cicatrizantes ou fazer curativos compressivos, por exemplo.

 

Resultados

Seguir as recomendações de seu médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não estejam sujeitas à força excessiva, ao inchaço, à escoriação, ou ao movimento durante o período de cicatrização e evite a exposição ao sol.

Os resultados finais da cirurgia de correção de cicatriz podem levar vários meses para se tornarem aparentes e, em alguns casos, pode levar um ano para a nova cicatriz cicatrizar completamente.

A prática da medicina e da cirurgia não é uma ciência exata. Apesar de serem esperados bons resultados, não há garantia. Em algumas situações, pode não ser possível atingir ótimos resultados com um único procedimento cirúrgico, sendo necessária uma nova cirurgia.

 

Eu quero convidar você também a acompanhar todas as minhas redes sociais. Acesse o  Facebook, Youtube e Instagram e acompanhe minhas postagens com dicas especiais sobre saúde, estética e bem-estar!

Até mais!

 

Sem Comentários

Poste seu comentário

×
Fale com a gente!