top of page
  • Foto do escritorDr. Adriano Medeiros

Abdominoplastia e sua variante a mini-abdominoplastia



A abdominoplastia, e sua variante, a mini-abdominoplastia, ocupam o terceiro lugar entre as cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil – são cerca de 80 mil procedimentos por ano. O envelhecimento natural, a hereditariedade, a gestação e as oscilações de peso podem ocasionar alterações estéticas e funcionais no abdome, tornando esse procedimento necessário.


Tanto homens quanto mulheres podem ter indicação para uma mini-abdminoplastia ou uma abdominoplastia. Mulheres que já tiveram filho ou não e que desejam no futuro ser mães, podem se submeter, pois essa cirurgia não acarreta nenhum problema a gestação, embora o resultado obtido com a cirurgia, seja perdido.


O excesso de pele na parte inferior do abdome associado a uma diástase (separação, afastamento excessivo) do músculo reto abdominal são as alterações que mais incomodam os pacientes. Dor abdominal, alteração do ritmo intestinal e assaduras na região são queixas funcionais que podem estar presentes.


A mini abdominoplastia é uma cirurgia plástica que ajuda a retirar uma pequena quantidade de gordura localizada da parte inferior da barriga, sendo indicada especialmente para quem é magro e possui gordura acumulada nessa região ou possui muita flacidez e estrias, por exemplo.

Esta cirurgia é semelhante à abdominoplastia, porém é menos complexa, tem uma recuperação mais rápida e possui poucas cicatrizes, pois apenas é feito um pequeno corte na barriga, não mexendo no umbigo nem sendo necessário costurar os músculos do abdômen.

A mini abdominoplastia deve ser feita no hospital por um cirurgião plástico com experiência nesse tipo de cirurgia, sendo necessária internação hospitalar por 1 ou 2 dias após a cirurgia.


Quando é indicada:


A mini abdominoplastia pode ser feita em pessoas que possuem uma pequena flacidez e gordura abdominal somente na parte inferior da barriga, sendo especialmente indicada para:

Mulheres que já tiveram filhos, mas que mantiveram boa elasticidade da pele e sem muita flacidez no abdômen;

Mulheres que tiveram diástase abdominal, que é a separação dos músculos do abdômen durante a gestação;

Pessoas magras mas com gordura e flacidez na parte inferior do abdômen.

Além disso, sucessivas perdas e ganhos de peso podem aumentar a flacidez da pele na parte inferior da barriga, sendo também uma indicação para fazer a mini abdominoplastia.


Quem não deve fazer:


A mini abdominoplastia não deve ser feita por pessoas com problemas cardíacos, pulmonares ou de coagulação sanguínea, ou com diabetes, pois podem causar complicações durante a cirurgia como sangramentos ou problemas de cicatrização.

Essa cirurgia também não deve ser realizada em alguns casos como obesidade mórbida, mulheres até 6 meses após o parto ou até 6 meses após término da amamentação, pessoas com grande flacidez de pele no abdômen ou por pessoas que fizeram cirurgia bariátrica e têm excesso de pele na barriga.

Além disso, a mini abdominoplastia não deve ser feita em pessoas com problemas psiquiátricos como anorexia ou dismorfia corporal, por exemplo, pois a preocupação com a imagem corporal pode afetar a satisfação com os resultados após a cirurgia e causar sintomas depressivos.


Como é feita:


A mini abdominoplastia pode ser realizada com anestesia geral ou peridural, durando em média 2 horas. Durante o procedimento, o cirurgião plástico faz um corte na parte inferior da barriga, que, normalmente, é pequeno, mas que pode ser maior, quanto maior for a área a tratar. Através desse corte, o cirurgião consegue queimar o excesso de gordura e eliminar a gordura localizada que estava modificando o contorno da barriga.

Por fim, o excesso de pele é retirado e a pele é esticada, reduzindo a flacidez que existia na parte inferior da barriga e, então, são feitos os pontos na cicatriz.


Como é a recuperação:


O pós operatório da mini abdominoplastia é mais rápido do que uma abdominoplastia clássica, no entanto ainda é preciso ter alguns cuidados semelhantes, como:

– Usar cinta abdominal durante todo o dia, pelo período de aproximadamente 30 dias;

– Evitar esforços no primeiro mês;

– Evitar tomar sol até que o médico autorize;

– Ficar levemente curvado para frente durante os primeiros 15 dias para evitar a abertura dos pontos;

– Dormir de barriga para cima durante os primeiros 15 dias.


Normalmente é possível voltar às atividades do dia-a-dia cerca de 1 mês após a cirurgia, sendo importante a realização de, no mínimo, 20 sessões de drenagem linfática manual em dias intercalados com início cerca de 3 dias após a cirurgia. Veja mais cuidados pós-operatórios da abdominoplastia.


Possíveis complicações:


A mini abdominoplastia é uma cirurgia bastante segura, no entanto, possui alguns riscos como infecção da cicatriz, abertura dos pontos, formação de seroma e hematomas. Para diminuir este tipo de riscos deve-se fazer a cirurgia com um cirurgião capacitado e experiente, assim como seguir todas as recomendações para o pré e pós-operatório.

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page